uma empresa Winerie Group

A classificação dos Vinhos Italianos

RSS
A classificação dos Vinhos Italianos

Olá Amigos do Vinho!!!

    A proposta inicial para vocês é apresentar uma breve reflexão sobre o mundo dos vinhos italianos. Não porque seja pequena ou simples, mas porque não queremos inundá-los de informações dispersas.

    Vamos começar do mais simples para o mais complexo e em um outro artigo, faremos uma exposição das regiões italianas mais importantes. Vamos lá.....


Vino di Tavola

     Também conhecida como vinho de mesa, podendo ser elaborados com vinho a base de Vitis Labrusca ou com viníferas, mas com algumas exceções. São vinhos simples, cotidianos de elaboração caseira, em tonéis ou garrafões e podem ser saborosos e baratos.


I.G.T. (Indicazione Geografica Tipica)

     Em 1992, entre muitas mudanças feitas, as leis foram padronizadas para trazerem maior flexibilidade à produção e adicionar uma nova categoria. A IGT (Indicazione Geografica Tipica - Indicação Geográfica Típica). Tornou-se uma nova classificação regida por lei, substituindo a Vini Tipici como a base na pirâmide de qualidade. Ironicamente, alguns vinhos mais caros e mais conceituados, antigamente vendidos como Vino da Tavola, podem ser encontrados agora "atualizados" para IGT. A idéia do conceito é trazer a idéia de que o vinho corresponde a uma origem demarcada e possui a tipicidade do lugar, representando a região, o clima, tradições e predicados do lugar.


D.O.C. (Denominazione di Origine Controllata)

     Há, aproximadamente, 250 zonas de DOC e mais de 800 vinhos italianos estão nesta classificação. Entretanto, somente uma pequena porcentagem desses vinhos tem visibilidade comercial internacional, pois apenas 20 DOCs representam 45% da produção total de DOC do país. Esta classificação quer dizer que além de ter tudo o que um IGT teria, é submetido a controles de qualidade, produtividade e padronagem específicos, garantindo não só a procedência e tipicidade, mas com nível de qualidade superior.


D.O.C.G. (Denominazione di Origine Controllata e Garantita)

     Primeiramente classificados em 1970 com a intenção de adicionar uma classificação de qualidade para o topo da pirâmide dos vinhos. Os vinhos DOCG indicam a mais alta qualidade (vinhos que não são apenas "controlados", mas "garantidos"). Os vinhos DOCG são os nomes famosos como Barolo, Barbaresco, Chianti, Brunello di Montalcino e Vino Nobile di Montepulciano e outros.

     O engraçado a dizer entre a DOC e a DOCG é por que eu preciso garantir aquilo que eu já controlo.... Se eu controlo, eu precisaria garantir o que eu controlo... Na verdade a idéia é dizer que trata-se de um controle mais rígido, mais específico e restrito. Uma situação atípica foi criada pelos vinhos, a partir de Angelo Gaia, criador de alguns vinhos fora, do padrão, pois eram usados com uvas não italianas, como a Cabernet sauvignon. Sendo assim, esse vinho deveria ser classificado como vinho de mesa, pois nem de uvas originalmente italianas se tratavam ou no máximo como um IGT.

     Daí foram batizados de Super Toscanos, um nome bonito e mercadologicamente interessante para vinhos complexos, elegantes, ricos em sabores, mas que não poderiam ser classificados dentro da norma estabelecida.

Saúde aos amigos e desfrutem com responsabilidade!

  • Equipe ilVino